História

Com mais de 100 anos de ténis no Porto havia que fixar uma grade prova internacional na Invicta, que projectasse anualmente a verdadeira imagem de uma cidade referência do ténis, uma dos locais no mundo onde o ténis começou a dar os primeiros passos.

Em 1999, a Câmara Municipal do Porto e a Associação de Ténis do Porto conceberam um projecto para uma grande prova internacional que se começou a organizar nas instalações de ténis da cidade, no Complexo Desportivo do Monte Aventino.

O Porto Open passou a ser a nova sede dos Campeonatos Internacionais de Portugal. Era uma prova do ténis federado português com as condições adequadas e dignas para receber estes Campeonatos, que desde 1973 não se jogavam mas que fazem parte da cultura e tradição do ténis nacional. A primeira edição realizou-se em 1902, onde já jogaram mulheres no quadro de pares mistos. Contudo, o primeiro quadro feminino jogou-se em 1905, o que faz desta competição feminina uma das antigas da história do desporto.

É assim que, 100 anos após a primeira edição dos Campeonatos Internacionais de Portugal, a organização do Porto Open, recupera uma prova muito antiga do ténis internacional e da génese do ténis federado português, reavivando um troféu feminino prestigiado e de largar tradições: Campeã Internacional de Portugal.

Em 1997, a cidade passou a ter mais um local próprio e adequado para receber provas internacionais de ténis. Um espaço moderno e preparado para acolher todos os visitantes e satisfazer as necessidades das jogadoras profissionais: o Complexo Desportivo do Monte Aventino. Na sua inauguração realizou-se uma inesquecível exibição com a participação da Anna Kournikova e da Sofia Prazeres, acompanhadas por Yannick Noah e Mansour Bahrami. Um ano depois, organizou-se uma prova internacional feminina (Toyota Oporto Ladies Open), mas o Porto Open e o renascimento do Campeonatos Internacionais de Portugal foi oficialmente em 1999, onde Dessislava Topalova (Bulgária) se sagrou campeã do evento feminino com $25.000 de prize-money.

Nas edições de 2001 e 2002, o Porto Open integrou o circuito internacional feminino WTA, ambas $140.000, onde foram coroadas, respetivamente, a lenda espanhola Arantxa Sanchez-Vicário e a também espanhola Angeles Montolio.

Após 10 edições, de acordo com a ideia do projecto de este ser um torneio da cidade, a Câmara Municipal do Porto e a Associação de Ténis do Porto, decidiram propor ao Clube de Ténis do Porto a realização da edição de 2010 nas suas instalações, reavivando os momentos históricos do seu court central.

O Clube de Ténis do Porto recebeu o convite com grande satisfação e, durante dez anos, empenhou-se em honrar a presença da grande prova internacional da cidade nas suas instalações.

Na edição XX, em 2019, chegou a hora de voltar às origens no renovado Complexo Desportivo Monte Aventino, passando então o Porto Open a ser jogado em hard court.

O Porto Open – Campeonatos Internacionais de Portugal cumpre assim o seu desígnio de ser a grande prova do Porto, cidade que pode albergar a prova em diferentes sítios e partilhar a realização da prova mais de perto com os seus muitos Clubes e tenistas.

PORTO OPEN – Campeonatos Internacionais de Portugal: a prova internacional da cidade do Porto, inscrita na ITF (International Tennis Federation) pela Associação de Ténis do Porto e realizada no Complexo Desportivo Monte Aventino, em parceria com a Ágora Porto, e com o especial apoio do Município do Porto.
Rua do Monte Aventino, 4350 - 233 Porto